5 de jul de 2010

Como o brasileiro percebe e avalia Propaganda.

como_o_brasileiro_percebe_e_avalia_a_propaganda_capa

A Abap/Associação Brasileira de Agências de Publicidade e o Ibope Inteligência publicaram a pesquisa a respeito da imagem da publicidade brasileira.

Numa primeira etapa qualitativa, foram realizadas 6 discussões em grupo em São Paulo, com homens e mulheres, de 16 a 55 anos, das classes ABC, justamente o público-alvo central da propaganda no Brasil.

Num segundo momento, a etapa quantitativa, foram ouvidos 2.000 consumidores, de ambos os sexos, com idade entre 16 e 69 anos, de classes ABC e residentes em São Paulo, Rio, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte, Distrito Federal, Fortaleza, Salvador e Recife.

Alguns dados relevantes da pesquisa:

- 69% declaram estar expostos à propaganda de produtos ou serviços, sempre ou frequentemente;

- Para 66% dos entrevistados, a função principal da propaganda é informativa (divulgam produtos/serviços; informam sobre produtos/serviços; atualizam as pessoas; ver/ouvir propagandas os mantém informados);

- 77% dos entrevistados gostam da propaganda porque os fizeram rir e 68% porque os deixaram com vontade de comprar;

- 71% das pessoas entrevistadas consideram que a propaganda brasileira melhorou nos últimos 5 anos (mais inovadora, mais chamativa e respeita mais o consumidor).

E, já que estamos em ano eleitoral, vale dizer que a propaganda política não é bem avaliada, já que 57% dos entrevistados não gostam nada dela.